Você está visualizando atualmente Golpe De Estado Em Honduras De 2019

Golpe De Estado Em Honduras De 2019

  • Autor do post:
  • Categoria do post:Finança

O tijolo é um dos investimentos-chave: até setembro chegaram 6.077 milhões de euros estrangeiros para adquirir imóveis, de acordo com a Promoção. Além disso, foram encerradas as operações singulares, como a compra de FCC pelo magnata mexicano Carlos Slim ou a entrada de George Soros no Santander. O investimento em Madrid quintuplica a de Catalunha, em pleno debate nacionalista.

Outra das medidas tomadas foram a proibição de transmissões de redes internacionais dentro de Honduras. Ademais, segundo informou a Telesur, a Chanceler de honduras, Patricia Rodas foi raptada enquanto dava declarações pra esta emissora. Também o Embaixador da Venezuela, Roy Chaderton, considerou diante participantes da OEA, reunidos de urgência em Washington, Patricia Rodas e os embaixadores de Cuba, Nicarágua e Venezuela haviam sido sequestrado e espancado por militares encapuzados.

Ao longo dos protestos contra o novo governo houve mortos, dezenas de feridos e dezenas de presos nos arredores da Casa Presidencial, perante a qual protestavam centenas de pessoas. Duas pessoas teriam morrido em decorrência dos confrontos entre os manifestantes e soldados; Juan Barahona, presidente da Central Unitária de Trabalhadores, considerou que os soldados abriram fogo contra a multidão com fogo real.

Também uma enviada especial da TeleSur denunciou que ela e sua equipe de jornalistas foram sequestrados e agredidos por autoridades militares. Honduras apesar da oposição e isolamento internacional. A Assembleia Geral das Nações Unidas aprovou, por unanimidade, uma resolução condenando o golpe” e pedindo o rápido restabelecimento do presidente lícito e constitucional, Manuel Zelaya, que assim como conversou à Assembleia Geral.

  • História básica dos principais clubes de futebol espanhóis. Vincent Masià Pous (2009)
  • 1 1100 D. C. a 1400 D. C
  • 2 Andreas Norlén
  • 2 Decadência do Império Carolíngio
  • 4 A polêmica do novo Estatuto de Autonomia da Catalunha
  • um Distrito I “Centro”
  • Stefany Miranda Lacerda

O Congresso hondurenho, com exceção do Partido da Unificação Democrática, decretou nesse dia, a suspensão das garantias individuais concedidas na constituição da nação centro-americana. O embaixador de Honduras diante dos Estados unidos, Roberto Flores Bermúdez, o único que retornou ao povo “para consultas”, declarou a tua chegada que a “remoção” de Manuel Zelaya da Presidência, “não é um golpe de Estado”. Perante essas alegações, o presidente da república, no exílio, pela vice-Beatriz Valle, instituindo os embaixadores de Honduras em Washington (capital dos EUA da américa) e em Bruxelas (capital da Bélgica).

Fracassam as gestões do secretário da OEA pra pôr término à decadência política em Honduras, após voltar a condenar energicamente a saída pela força do presidente Zelaya. José Miguel Insulza, após anexar-se com diplomatas, líderes políticos, empresas sociais e participantes da Corte Suprema de Justiça― considerou a jornalistas em Tegucigalpa: “Nós desejamos que esta circunstância seja revertida. Lamento contar que a minha gestão não resulta que exista insistência para fazer isso”, referindo-se à futura suspensão de Honduras da OEA. Insulza não aceitou transportar à OEA, as provas fornecidas pela Corte Suprema de Justiça de Honduras que avalarían a destituição de Zelaya. OEA desconheceu o Governo verdadeiramente não reconheceu a sua renúncia.